As eleições para escolha dos novos representantes da classe médica, no Conselho Federal de Medicina (CFM), que aconteceram em todo o país nos dias 1 e 2 de julho, por meio do voto direto, registraram índice de renovação dos conselheiros da ordem de cerca de 70%. Cada estado da Federação e o Distrito Federal elegeu um conselheiro federal efetivo e um conselheiro federal suplente, para um mandato de cinco anos que será iniciado em 1º outubro de 2009 e terminará em setembro de 2014. O ato de posse se dará em Brasília, na sede do CFM. Positivo O vice-presidente do CFM, Roberto D’Avila, avalia o processo eleitoral como extremamente positivo. Uma exceção se deu no Conselho Regional do Rio Grande do Sul, que deverá refazer a eleição, prevista para meados de agosto. A formação de chapas foi inteiramente livre e em muitos estados mais de duas ou três concorreram, como em São Paulo (4 chapas), Rio de Janeiro e Amazonas ( 5 chapas) e alguns registraram apenas chapa única. O CFM tem atribuições constitucionais de fiscalização e normatização da prática médica. Criado em 1951, sua competência inicial reduzia-se ao registro profissional do médico e à aplicação de sanções do Código de Ética Médica. Atualmente, o Conselho exerce um papel político muito importante na sociedade brasileira, atuando na defesa da saúde da população e dos interesses da classe médica. A missão dos novos representantes eleitos é colaborar com este trabalho que vem sendo feito há mais de meio século. O novo Conselho Acre – Renato Moreira Fonseca (efetivo) e Luiz Carlos Beyruth Borges (suplente). Alagoas – Emmanuel Fortes Silveira Cavalcanti (efetivo) e Alceu José Peixoto Pimentel (suplente). Amapá – Maria das Graças Creão Salgado (efetivo) e Dílson Ferreira da Silva (suplente). Amazonas – Júlio Rufino Torres (efetivo) e Ademar Carlos Augusto (suplente). Bahia – Jecé Freitas Brandão (efetivo) e Celci de Lima Xavier Nunes (suplente). Ceará – José Albertino Souza (efetivo) e Lúcio Flávio Gonzaga Silva (suplente). Distrito Federal -José Antonio Ribeiro Filho (efetivo) e Elias Fernando Miziara (suplente). Espírito Santo – Celso Murad (efetivo) e Jailson Luiz Tótola (suplente). Goiás – Cacilda Pedrosa de Oliveira (efetiva) e Aldair Novato Silva (suplente). Maranhão – Abdon José Murad Neto (efetivo) e Antônio de Pádua Silva Sousa (suplente). Mato Grosso – José Fernando Maia Vinagre (efetivo) e Alberto Carvalho de Almeida. Mato Grosso do Sul – Chapa 1 – Mauro Luiz de Britto Ribeiro (efetivo) e Ana Maria Vieira Rizzo. Minas Gerais – Hermann Alexandre Vicacqua von Tiesenhausen (efetivo) e Alexandre de Menezes Rodrigues (suplente). Pará – Antônio Gonçalves Pinheiro (efetivo) e Waldir Araújo Cardoso (suplente). Paraíba – Dalvélio de Paiva Madruga (efetivo) e Norberto José da Silva Neto (suplente). Pernambuco – Chapa 1 – Carlos Vital (efetivo) e André Longo (suplente). Paraná – Gerson Zafalon Martins (efetivo) e Lisete Rosa e Silva Benzoni (suplente). Piauí – Luiz Nódgi Nogueira Filho (efetivo) e Wilton Mendes da Silva (suplente). Rio de Janeiro – Aloísio Tibiriçá Miranda (efetivo) e Makhoul Moussallem (suplente). Rio Grande do Norte – Rubens dos Santos Silva (efetivo) e Jeancarlo Fernandes Cavalcante (suplente). Rondônia – José Hiran da Silva Gallo (efetivo) e Manuel Lopes Lamego (suplente). Roraima – Paulo Ernesto Coelho de Oliveira (efetivo) e Mauro Shosuka Asato (suplente). Santa Catarina – Roberto Luiz d’Ávila (efetivo) e Marta Rinaldi Muller (suplente). São Paulo – Desiré Carlos Calegari (efetivo) e Renato Françoso Filho (suplente). Sergipe – Henrique Batista e Silva (efetivo) e Glória Tereza Lima Barreto (suplente). Tocantins – Frederico Henrique de Melo (Efetivo) e Pedro Eduardo Nader Ferreira (suplente). (fonte: CFM – 14.07.09)

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.