Nos dias 25 e 26 de Setembro, o Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso do Sul (CRM/MS) realizou o II Simpósio de Ética na Publicidade Médica que abordou os temas: “Prontuário eletrônico” ministrado pelo assessor de tecnologia, Juliano Augusto Kerber; “Mídias Sociais” explanado pelo assessor de Comunicação Fabio Sarzi, “Publicidade Médica” esclarecido pele conselheiro Thiago Pauluzi Justino e “Aspectos Legais da Publicidade Médica” aprofundado pelo assessor jurídico Rodrigo Flávio Barboza da Silva.
 
O evento teve como objetivo esclarecer dúvidas em relação a todos os tipos de divulgação, entrevistas e uso das redes sociais, conforme explicou o presidente da autarquia, Alex Fabiano Nametalla Finamore: ” Temos o intuito de diminuir a incidência de denúncias por situações que podem ser esclarecidas, temos a resolução 1974/11 do CFM e o Codame que podem orientar amplamente os médicos para que a divulgação seja feita de forma ética”.
 
Juliano Kerber, assessor de tecnologia do Conselho falou sobre os pros e contras do prontuário eletrônico, níveis de segurança, e importância do selo de qualidade da Sociedade Brasileira de Informática em Saúde (SBIS). Já o assessor de Comunicação Fabio Sarzi explicou que a divulgação é essencial, porém ela deve ser feita com ética e respeitando a normatização do Conselho Federal de Medicina.
 
O conselheiro Thiago Justino afirmou em sua abordagem que os médicos também devem ter cuidado ao anunciar suas pós-graduações para que não sejam confundidas com residências médicas: “O especialista deve sempre se identificar com o número do Registro de Qualificação de Especialista (RQE), é importante frisar que os cursos de pós-graduação são importantes porém não conferem o título de especialista”.

E o assessor jurídico,  Rodrigo Flávio Barboza da Silva,  ressaltou que a lei da liberdade econômica não alterou as normas de publicidade médica.

Veja as fotos do evento

 

Ariadne Carvalho – Abaetê Comunicação

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.