Conforme foi deliberado na terceira e última assembleia, ocorrida em 09/12/2013 o simes comunica:

    1- Comunicaríamos os motivos do movimento grevista para a população dos municípios da Serra e Vitória através de panfletagem. (O material já está pronto).

     2- Seriam realizadas reuniões com as Comissões de Greve de Serra e Vitória para as definições das estratégias do movimento paredista. A realização das mesmas seria divulgada aos médicos dos respectivos municípios por e-mails e torpedos (mensagens SMS). Já iniciamos as reuniões com a Comissão de Greve da Serra.

      3- O movimento grevista foi suspenso temporariamente devido às fortes chuvas que assolaram o Espírito Santo no mês de dezembro de 2013. Comunicamos a suspensão no site do Simes, nas mídias eletrônicas e em jornais. A decisão foi tomada de forma prudente para não colocar o movimento médico como antipático e insensível frente ao sofrimento da população capixaba, evitando expor a categoria médica a críticas ferrenhas.

    4- Nos dias 4 e 11 de fevereiro de 2014 foram realizadas reuniões com a Comissão de Greve da Serra, onde ficou acordado que todos os médicos da Serra irão receber torpedos (mensagens SMS) com orientações sobre como devem proceder durante o início do movimento paredista.

    – As reuniões foram iniciadas com a Comissão de Greve da Serra por já estarem ocorrendo movimentos grevistas de profissionais de enfermagem, dentistas e servidores em geral do município.

    – Os médicos de Vitória serão devidamente informados pelo Simes e pela Comissão de Greve sobre as atividades grevistas nesse município.

    – Os SIMES entrará em contato com os representantes da Comissão de Greve de Vitória (Dr. Marcos Rogério Farias, Dra. Laizza Finamore, Dra. Paola Binda, Dr. Cleser Santos, Dra. Cristiani Banhos) para reunir e deflagar o movimento no municipio de Vitoria, aguardem nossa sinalização.

     – O movimento existe e já foi estartado na Serra e, em seguida, será em Vitória. A categoria médica dos dois municípios está em “estado de greve”.

    – Não podemos nos precipitar. Sabemos das situações críticas que os colegas médicos estão enfrentando.

    – Vamos dar o troco naqueles gestores que estão perseguindo, desrespeitando, humilhando e implementando um assédio moral e covarde nos profissionais.

    – Pedimos aos médicos de Vitória que aguardem, pois estamos tomando todas as providências e estratégias para deflagrarmos ações objetivas e com resultados positivos.

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.