Espanha recriará órgãos com células-tronco adultas para transplantes”, assegurou a ministra espanhola da Ciência e Inovação, Cristina Garmendia. O objetivo do centro será realizar procedimentos que consistem em transformar órgãos que não são aptos para transplante com a utilização de células-tronco. Segundo Francisco Fernández Avilés, chefe do serviço de cardiologia do hospital Gregorio Marañón, que abriga o novo laboratório, os cientistas vão esvaziar esses corações e outros órgãos inaptos de seu conteúdo celular e “recelularizá-los com células-tronco do paciente que possam reconstruir o interior do órgão”. CMYK Espanha, que ocupa o primeiro lugar no ranking mundial de transplantes de órgãos humanos, inaugurou ontem, em Madri, um laboratório pioneiro na criação de órgãos bioartificiais com células-tronco. “Trata-se do primeiro laboratório do mundo destinado a produzir órgãos bioartificiais . A criação de órgãos artificiais é uma terceira via que se acrescenta ao transplante de órgãos humanos e ao implante de órgãos artificiais, explicou, por sua vez, Rafael Matesanz, diretor da Organização Nacional de Transplantes (ONT). Segundo ele, o transplante desse tipo de órgão, que poderá ocorrer em um prazo de cinco a 10 anos, acabaria com dois problemas. Um deles é a falta de doadores ou de órgãos idôneos para o transplante, que aumentam o tempo de espera. O outro é a rejeição do órgão transplantado por parte o paciente, já que as matrizes são inertes e não possuem nenhuma capacidade de resposta imunológica. O objetivo do novo laboratório espanhol é criar um banco de matrizes que podem ser conservadas durante meses e com as quais serão construídos novos órgãos na medida da necessidade dos pacientes. A Espanha é líder mundial na doação de órgãos para transplantes desde 1991 e tem o melhor modelo de transplantes do mundo. Além disso, a Espanha faz parte do chamado G-4 da medicina regenerativa, com os Estados Unidos, o Canadá e o Reino Unido. Fonte: Correio Braziliense – 03/11/2010

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.