Há muito tempo os usuários de planos de saúde se queixavam da demora no atendimento de alguns setores médicos. Em setembro esta reclamação tende a diminuir, pois haverá prazo máximo para marcação de consultas e procedimentos médicos. A Agência Nacional de Saúde (ANS) determinou às operadoras o limite entre sete e 21 dias para atender aos clientes.

Para as consultas frequentes, como, por exemplo, em pediatria, cirurgia geral, clínica médica, ginecologia e obstetrícia, o prazo máximo será de sete dias. Para as especialidades consideradas de alta complexidade, o período aumenta uma semana, passando a ser de 14 dias.

Caso um paciente não possa ser atendido pelo médico desejado, a operadora terá que apresentar outros médicos que atendam ao paciente com mais agilidade, desde que seja dentro da área de abrangência do plano. Caso as operadoras descumpram ou ultrapassem os prazos pré-determinados, haverá multa de até R$ 80 mil.

A alteração nas regras para os planos de saúde foi publicada no dia 20 deste mês, no Diário Oficial. As empresas terão prazo de até 90 dias para se adaptarem às novas regras.

Fonte: A Voz da Serra

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.