Médicos de Mato Grosso do Sul participam nesta quinta-feira (17/04) da Manifestação pela Valorização do SUS e do Trabalho Médico no Congresso Nacional, em Brasília. O objetivo do ato é chamar à atenção da sociedade e das autoridades políticas para a grave situação em que se encontra a atenção à saúde pública no Brasil. Em documento encaminhado ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva; ao ministro da Saúde, José Gomes Temporão, e às lideranças políticas, os presidentes das entidades médicas, Edson de Oliveira Andrade (Conselho Federal de Medicina), José Luiz Gomes do Amaral (Associação Médica Brasileira) e Eduardo Santana (Federação Nacional dos Médicos), manifestaram o descontentamento com a condução do SUS: “Ao atingirmos duas décadas de promulgação da Constituição, que assenta os fundamentos do SUS, deparamo-nos com sérias deficiências na assistência à saúde prestada ao cidadão brasileiro, que necessitam de imediata solução”. Segundo o presidente do Conselho Regional de Medicina (CRM/MS), Sérgio Renato de Almeida Couto, a expectativa é sensibilizar a classe política para a votação da Emenda Constitucional nº 29, que foi aprovada no Senado e agora segue para apreciação dos deputados federais. “Esperamos contar com o apoio do presidente da Câmara, deputado Arlindo Chináglia, que também é médico”, disse Couto. A não regulamentação da emenda representa perda anual de R$ 20 bilhões em investimentos na área da saúde pública. Manifestação Dirigentes de entidades médicas de todo o Brasil se reunirão no Congresso, às 14h (hora local) e, logo depois, seguirão para o Palácio do Planalto, na tentativa de serem recebidos pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O presidente do CRM/MS informa que a bancada federal de Mato Grosso do Sul já foi mobilizada. “Contamos com nossos deputados e senadores nessa luta pela saúde de qualidade à população”, afirmou. O ato em Brasília integra as atividades da Campanha de Valorização do Sistema Único de Saúde (SUS) e do Trabalho Médico, iniciada em 2007. Entre as reivindicações das entidades médicas estão: serviço público eficiente na área da saúde, com gestão competente e financiamento adequado; melhor estrutura, para melhor atendimento; reajuste nos honorários da tabela SUS; carreira de Estado e implantação de Plano de Cargos e Salários para os médicos atuantes no SUS. (fonte: CRM/MS – 16.04.2008)

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.