A manifestação acontecerá em todas as capitais do país.

 Na próxima quinta feira (24), médicos residentes de todo país vão unir forças em busca de valorização da residência médica. O movimento visa advertir a população brasileira sobre a precariedade do sistema de saúde e sobre o crescimento indiscriminado de escolas médicas, muitas vezes com baixa qualidade e sem estrutura necessária.

Em Campo Grande, a paralisação irá ocorrer entre às 10h e 11h, na Santa Casa. Participam do manifesto aproximadamente 100 residentes lotados na Santa Casa, Hospital Regional e Hospital Universitário. Para o presidente da Associação dos Residentes Médicos, Manoel B. Cordeiro dos Santos este movimento é de suma importância não apenas para a categoria, mas para toda a população. “Estamos em busca de valorização dos preceptores, da residência médica como padrão único em todo país, e isso, garantirá uma maior qualidade no atendimento à população”, afirma Manoel Cordeiro.

De acordo com a Associação Nacional de Médicos residentes (ANMR), após a promulgação da Lei dos Mais Médicos nº 12.871 de 2013, a residência médica passou por transformações que comprometem profundamente sua qualidade. A situação se agrava a cada dia quando se associam o desmanche político da residência médica com o corte de verbas do SUS.

Conheça as pautas e objetivos do movimento:

Aumento da representação das entidades médicas na composição da CNRM e fim da câmara recursal;

Fiscalização imediata de todos os programas de residência do país para garantir a qualidade destes, antes da abertura de novas vagas. A fiscalização deverá ser realizada por médico de especialidade correspondente ao programa e representante dos médicos residentes;

Revisão completa do texto do Decreto nº 8.497 de 4 de agosto de 2015 para garantir que a Residência Médica permanece como padrão ouro de formação de especialistas;

Levantamento dos cortes orçamentários e suspensão destes em todos os serviços (hospitais, unidades básicas de saúde, etc.) em que atuam médicos residentes;

Plano de carreira e de valorização para os Médicos Preceptores, com inclusão de remuneração adequada, desenvolvimento continuado e tempo exclusivo para atividades didáticas;

Plano de carreira nacional para médicos do SUS com garantia de remuneração adequada, progressão de carreira, desenvolvimento profissional e educação continuada;

Fim imediato da carência de 10 meses para que médicos residentes possam usufruir de seus direitos junto ao INSS;

Cumprimento da legislação vigente sobre residência médica com a garantia do auxílio moradia;

Isonomia da Bolsa de Residência Médica com bolsas oferecidas por outros programas de ensino médico em serviço do Governo Federal como PROVAB e Mais Médicos. A complementação deverá ser realizada com recursos dos Ministérios da Educação e Saúde para não onerar as Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde.

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.