O ministro Alexandre Padilha (Saúde) disse, nesta quarta-feira, ser contra a proposta de que determinados ambientes fechados (como bares, restaurantes e boates) permitam consumo de cigarros em seu interior. Segundo Padilha, a posição do ministério é pelo banimento dos fumódromos, pela proibição de aditivos de sabor e odor aos cigarros e pela vedação “total” em ambientes fechados.

 A ideia de se banir fumódromos no país inteiro, mas permitir que parte dos estabelecimentos seja livre para o fumo, sob determinadas condições, foi levantada pelo deputado Renato Molling (PP-RS), relator da Medida Provisória 540/11. A MP trata, entre outros tópicos, de aumentar impostos sobre o cigarro e, desta forma, torná-lo menos atrativo.

 Molling desenhou algumas emendas à medida, entre elas a da permissão para fumo em determinados estabelecimentos. A proposta respeita a liberdade tanto do não fumante, que vai ter garantido o veto ao cigarro e ao fumódromo, quanto do fumante, que terá seu espaço garantido, com a sinalização de que naquele estabelecimento se pode fumar”, defendeu o relator.

 Padilha afirmou, nesta quarta, que a área técnica do ministério está debruçada sobre as emendas apresentadas. Disse, ainda, que a pasta dará parecer contrário à possibilidade dos estabelecimentos abertos ao fumo e dos aditivos ao cigarro –como, por exemplo, o mentol.

 A MP pode ser votada na próxima semana.

 Fonte: Folha de São Paulo

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.