Edivaldo Bitencourt Na 10ª edição, com o lema “Não deixe a gripe derrubar você. Vacine-se”. O Ministério da Saúde elevou de 70% para 80% a meta da Campanha Nacional de Vacinação do Idoso. Em Mato Grosso do Sul, o órgão pretende imunizar 165.968 pessoas com 60 anos ou mais de idade contra a gripe no período de 26 de abril a 9 de maio deste ano. As doses serão distribuídas nas unidades básicas de saúde. Com a mudança da meta, prefeituras do Estado terão mais dificuldade para atingir o percentual mínimo estabelecido pelo Ministério da saúde. No ano passado, a Secretaria Estadual de Saúde foi obrigada a prorrogar em 21 dias o encerramento da campanha porque 29 municípios não tinham atingido o número estabelecido, incluindo-se as maiores cidades, como Campo Grande, Três Lagoas e Dourados. De acordo com o ministério, das 207,4 mil pessoas com mais de 60 anos, a meta é imunizar 165.968 contra a gripe no Estado. No País, dos 18, milhões de idosos, o Governo quer aplicar vacina em 14,5 milhões, conforme a assessoria do ministério. Vantagens Para o pneumologista Gérson Zafalon Martins, 3º vice-presidente do Conselho Federal de Medicina, os benefícios da vacinação dos idosos são verificados todos os anos. Apesar de a adesão da terceira idade aumentar a cada ano, alguns mitos ainda precisam ser esclarecidos sobre o vírus Influenza. “Se eles contraem outro vírus ou têm uma reação, colocam que a vacina é que os deixou doentes e isso quase sempre não é verdade explicou o médico. A vacina contra a gripe é produzida com base nas três cepas (subtipo de vírus) de maior circulação no Hemisfério Sul. Essa combinação eleva a capacidade de proteção da vacina, que leva dias semanas para produzir efeito e deve ser tomada todos os anos. Só não podem ser vacinados aqueles que têm um quadro raríssimo de alergia comprovada à protéina de ovo, uma vez que a dose é produzida em embriões de galinha. O Ministério da Saúde está investindo R$ 150 milhões na realização da campnha, iniciada em 1998. A aquisição das doses custou R$ 127 milhões. O órgão justificou o investimento dizendo que a vacina reduz as internações por pneumonia em 31% e em 50%, os casos de doenças relacinadas à gripe. (fonte: jornal Correio do Estado – 15.04.2008)

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.