A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) não vai mais exigir prescrição médica para a venda dos analgésicos e antitérmicos Novalgina, Novalgina Relax e Vitalgina, produzidos pelo laboratório Aventis Pharma (atual denominação da Hoechst do Brasil). A agência tinha até 14 de janeiro para cumprir decisão judicial da 20ª Vara Federal da Seção Judiciária do Distrito Federal, que determinava restrição da comercialização destes medicamentos e a inserção da tarja vermelha em suas embalagens. A Aventis impetrou recurso e conseguiu suspensão dos efeitos da decisão até o término do julgamento.

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.