Um novo sistema deve auxiliar os encaminhamentos de pacientes do interior do Estado aos hospitais de Campo Grande. A previsão é de que o Sistema de Regulação de Vagas (Sisreg) seja implantado em todas as cidades do Estado nos próximos meses. Atualmente, de acordo com o presidente do Conselho Regíonal de Medicina (CRM) de Mato Grosso do .Sul, Sérgio Renato de Almeida Couto, há muitas “portas de entrada” nos hospitais por causa do excesso de reguladoras de vagas encaminhando pacientes. “O objetivo do novo sistema será centralizar todos os encaminhamentos e ver quais hospitais poderão realizar determinado atendimento”, afirma Couto. Hoje, o trabalho é realizado pela Central Estadual de Regulação de Vagas, mas nem todos os município sentram em contato com o serviço Couto esclareceu que, alem da central, há encaminhamentos feitos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Corpo de Bombeiros, por meio de decisões judiciais e até mesmo de políticos. O Sisreg já está em funcionamento na região de Dourados, que contempla ·pelo menos 30 municípios próximos. O objetivo do governo é implantar o sistema em Campo Grande e Três Lagoas. O projeto é vinculado ao Ministério da Saúde. O diretor-geral de atenção à saúde do Estado, Antônio Lastória, afirmou que o grande problema da Central de Regulação de Vagas é que, em muitos casos, não há vagas pata encaminhar os pacientes, mas mesmo assim as prefeituras insistem em mandar os pacientes para a Capital. Hoje, o número de pacientes do interior do Estado favorece para agravar os problemas de superlotação nos hospitais de Campo Grande. Somente na Santa Casa, eles correspondem a 30% do total de atendimentos. (MC) (fonte: jornal O Estado de Mato Grosso do Sul – 31.07.2008)

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.