A Prefeitura de Dourados, através da Secretaria Municipal de Saúde, fará uma campanha de conscientização e orientação para as chamadas ao 192, o telefone do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU. Das 669 ligações recebidas na primeira semana de funcionamento do Serviço no município, 399 delas foram trotes, ou seja, 59,64%. Os números de trotes são parecidos com outros Serviços oferecidos pelo Brasil afora e vem crescendo em todo o país. Em 2006, a rede SAMU recebeu um total de 2,5 milhões de chamadas indevidas. A soma subiu para 2,7 milhões em 2007. Neste período, um dos Serviços que mais recebeu ligações falsas foi o Metropolitano, no Rio Grande do Sul, com 435.530 chamadas. O SAMU de Maceió (AL) também registrou um grande número de trotes no ano passado: 346.923. No Distrito Federal, o total de solicitações falsas foi de 249.907. Em Dourados, a Coordenação do SAMU vem percebendo que a maioria das chamadas é feita por crianças de telefone público e, geralmente, nos horários de entrada, saída e intervalo da escola. “Por isso, queremos focar a campanha para o público infantil com parceria das associações de moradores, comunidade escolar e pais”, enfatizou Catia Paranhos. Por duas vezes, a equipe deslocou uma viatura para atender os trotes que, nestes casos, foram feitos por pessoa adulta, com voz masculina. O primeiro deles foi para atender uma gestante em trabalho de parto em um bairro distante do centro e o outro para socorrer um homem que estava caído em frente a um bar no centro da cidade. Campanha Nacional A Coordenação Geral de Urgência e Emergência (CGUE) do Ministério da Saúde estuda a implantação do projeto Samuzinho que já é desenvolvido no Distrito Federal. O objetivo é expandir o trabalho feito em escolas para toda a rede nacional e a Secretaria Municipal de Saúde de Dourados quer aproveitar e incluir Dourados no projeto. A idéia do Ministério é realizar atividades direcionadas aos estudantes e informar a importância do atendimento em casos de emergência, que começa pelo uso adequado do 192. Em sala de aula, os alunos são informados do prejuízo causado pelos trotes, justamente nos momentos de grande demanda e que se espera uma resposta rápida do Serviço. O Ministério também quer conscientizar o público infantil e adolescente sobre a prevenção dos agravos à saúde decorrentes de causas externas (trauma), principalmente aqueles relacionados ao trânsito. A estatística aponta um aumento de 50,36% nos gastos somente com internação de vítimas do trânsito no período de 2000 a 2006. (fonte: jornal Dourados Informa – 09.04.2008)

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.