Os preceptores isto é, os professores que preparam cerca de 2 mil médicos residentes para que possam se tornar futuros ortopedistas, se reuniram no mês de agosto no Airport Marriot Hotel em Guarulhos.

O encontro, promovido pela Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia foi dirigido pelo presidente da Comissão Nacional de Preceptores da SBOT, Sandro Reginaldo. O objetivo foi o aprimoramento das técnicas de ensino e da política de residência.

Foram discutidos também os efeitos negativos da decisão do governo federal anterior de autorizar a abertura de dezenas de faculdades de Medicina que não tem condições de prestar um ensino adequado nem hospitais-escola para treinar os futuros médicos. Hoje, o Brasil conta com 216 escolas de Medicina, mais que os Estados Unidos (131) e a China (150). Os preceptores estão preocupados com os efeitos sobre a Saúde Pública quando essas escolas improvisadas passarem a despejar no mercado milhares de médicos sem a capacitação desejada.

Sandro Reginaldo explica que a SBOT tem160 serviços credenciados nos estados e no Distrito Federal para que ensinem os médicos residentes. Eles, após concluir a residência em Ortopedia, ainda precisam passar por um severo exame de três dias, que será realizado em março de 2017, para que possam obter o título de especialista e passem a ser considerados ortopedistas.

“Esse exame consta de prova, teórica, prática – na qual cada candidato deve examinar um voluntário, geralmente soldados do Exército, e também se submete a prova de habilidade cirúrgica e de atitude, isto é, tem que demonstrar saber deixar o paciente à vontade, fazer as perguntas corretas para chegar a um diagnóstico. Uma prova incorporada recentemente ao exame exige que o candidato a ortopedista comprove que está preparado para dar da melhor forma possível notícias negativas, como por exemplo informar a um motociclista acidentado que será preciso amputar sua perna. Mas, ao mesmo tempo lhe dar esperança, explicando como uma prótese poderá reduzir sensivelmente os efeitos da falta do membro.

O Fórum de Preceptores, que se realizou pela oitava vez, incluiu os temas Educação Continuada, pois a evolução da Ortopedia é tão grande que o especialista terá que continuar a absorver novos conhecimentos ao longo de sua vida profissional. Incluiu também orientação de como o preceptor deve orientar o candidato a ortopedista no preparo do trabalho a ser apresentado quando da prova para obtenção do título e terminou com o Curso de Aperfeiçoamento do Preceptor de Ortopedia e Traumatologia – CAPOT.

Nesse curso o preceptor recebe orientação pedagógica, é capacitado sobre como preparar uma aula – sobre fratura exposta, por exemplo -, como planejar um seminário, discutir uma cirurgia e até mesmo sobre como manter a disciplina entre os residentes.

Fonte: SBOT

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.