Lisiane Wandscheer Brasília – O governo federal vai ampliar o uso de medicamentos fitoterápicos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Atualmente o Ministério da Saúde coloca à disposição de prefeituras recursos para a aquisição de dois fitoterápicos. A previsão é que, em 2009, passe para cinco novos medicamentos. Em dezembro de 2008 foi aprovado o Programa Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos, coordenado pelo Ministério da Saúde, em parceria com mais oito ministérios. Desde 2007 o SUS fornece medicamentos à base de espinheira santa, para tratamento de gastrites e úlceras, e guaco, para tosses e gripes. “O programa visa a preservação e conservação do conhecimento tradicional das comunidades a partir da pesquisa, da produção e do uso de plantas medicinais. Por exemplo, no sul do país os produtores poderão deixar de produzir fumo para produzir plantas medicinais”, afirmou o diretor do Departamento de Assistência Farmacêutica do Ministério da Saúde, José Miguel do Nascimento Júnior. Atualmente 350 municípios em 12 estados distribuem estes medicamentos na rede pública de saúde. De acordo com Nascimento, o objetivo é aumentar o número de cidades que utilizam fitoterápicos e a variedade da substâncias disponíveis. Os medicamentos fitoterápicos utilizados pelo SUS são aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Atualmente são 119 empresas privadas registradas pela agência. “O Brasil precisa avançar mais no uso desses recursos naturais que, apesar de nossa biodiversidade, ainda é restrito, se comparado com os países europeus. O fitoterápico é, na essência, um produto que tem eficácia garantida e oferece menos efeitos colaterais e riscos ao paciente”, destacou Nascimento. Em fevereiro, o Ministério da Saúde vai concluir e divulgar uma lista de plantas medicinais que são objeto de interesse do SUS. A relação será utilizada pelos ministérios para focar as ações específicas de cada área para a produção, desenvolvimento e pesquisa dessas plantas. Nascimento disse que está sendo feito um trabalho específico para a área médica. “Vamos capacitar novos médicos para fazer a prescrição de fitoterápicos. Estamos trabalhando em parceria com a Universidade do SUS (UNASUS) na produção de conteúdo para ser utilizado nos cursos de especialização”, informou o representante do Ministério. (fonte: Agência Brasil – 09.01.09)

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.