O relatório da vistoria feita pela equipe de fiscalização do Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso do Sul – CRM/MS, no sábado, dia 7 de agosto, no Pronto Socorro da Santa Casa de Campo Grande, e analisado pela diretoria da entidade em reunião, nesta segunda-feira, dia 9 de agosto, aponta que o hospital resolveu em caráter emergencial os problemas do setor, e que em razão desse fato o conselho não vai adotar nenhum tipo de procedimento contra a instituição. A denúncia de que no Pronto Socorro da Santa Casa não apresentava condições adequadas para o atendimento dos pacientes foi feita na sexta-feira, dia 6 de agosto, pelo médico Fábio Moron, e imediatamente o presidente do CRM/MS determinou a realização de uma nova fiscalização no hospital. A Santa Casa da Capital já havia sido vistoriada pelo CRM/MS nos dias 8, 9 e 12 de julho e novamente nos dias 24 e 25 de julho. Em decorrência da falta de condições para a prática da medicina na Unidade Intermediária Neonatal, Unidade Intermediária do Pronto Socorro e também no atendimento a pacientes nos corredores do hospital, constatada na primeira série de fiscalizações, essas áreas do hospital foram interditadas eticamente. Entretanto, na outra série de vistorias, a entidade constatou que os setores interditados “já estavam praticamente desativados” e que não existiam mais pacientes nos corredores, sendo suspensa a interdição ética. Segundo o presidente do CRM/MS, Marcos Paulo Tiguman, nessa nova vistoria foi constatado que os pacientes do Pronto Socorro, que foram objeto da denúncia do médico Fábio Moron, porque estariam sendo internados em salas de curativos e salas de observação, foram transferidos para outros setores ou submetidos a cirurgias e removidos. Tiguman disse ainda que foi constatado que os locais em que esses pacientes estavam internados, foram utilizados com esse fim somente em uma situação extraordinária, que não poderá se repetir novamente. Por fim, o presidente do CRM/MS, adiantou que a atitude do médico que fez as denúncias, expondo os pacientes daquele setor do hospital, será alvo de investigação da entidade. O resultado desse relatório será encaminhado pelo CRM/MS a direção da Santa Casa.

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.